O que encontrar do outro lado da esquina... uma luz, um amor, um sonho, um silêncio, um verbo ou uma conjunção que conecte dois mundos?



segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Sobre o Lombo do Cavalo



Seus olhos são cristal estilhaçado
mosaico vivo de esquecimentos
que contam a história do engano.


saltos na ponta da navalha
ocultam debaixo da sua pele
a alma e o grito:


uma balança que não pesa
as palavras que se esfumam.
o pico que ressuscita
os heróis mais decadentes
e desperta seus monstros
cobertos de lodo.
a heroína e a loucura.


cavaleiro sem armadura
pôs sobre o criado-mudo sua sela.
ninguém quer vislumbrar
pegadas de vício ou delito.


língua pendurada do abismo
tenta contar os contos de outrora
salvar as árvores de um vão paraíso.





2 comentários:

José Antonio del Pozo disse...

...me gusta tu cavaleiro sin armadura... su abismo y su paraiso, esa cadencia de tus versos. Enhorabuena, silencio
Saludos blogueros

Silencio disse...

Gracias, José, un gusto receber su visita! abzs blogueros...