O que encontrar do outro lado da esquina... uma luz, um amor, um sonho, um silêncio, um verbo ou uma conjunção que conecte dois mundos?



segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Infância



A voz do vento me conta
Lendas dessas terras
Os moinhos são testemunhas
De sua presença eterna

Era menina muito pequena
Já brincava com palavras
Que voavam com o vento
Das minhas mãos escapavam

Numa caixa de música
herança de um velho vazio
guardo memórias da infância
cantos do vento, acordes do rio

No colo da tarde
Ninho das minhas fantasias
O sopro do vento apagava
O fogo de um sol que partia

Suspiros do furacão e da brisa
Testemunhas da dor e do riso
Açoitam frágeis abertas janelas
Acariciam as pétalas das manhãs

O vento da minha infância
Espírito bravo insolente
O eco de seu breve silvo
Sufoca fantasmas da mente



2 comentários:

Edmilson Naves disse...

...belos versos, parabéns.

Silencio disse...

Obrigada, Dimi, sao teus olhos ;-)